sexta-feira, 12 de abril de 2013

Capitulo XV

No capitulo anterior ...
Zac : Vanessa ...
Vanessa : naquele primeiro dia dentro naquela maldita esquadra tu fizeste-me sentir uma merda com todas as porcarias que me disses-te, depois beijaste-me e fizeste-me acreditar que talvez ainda houvesse esperanças, foste ate minha casa e levaste-me para a cama. Eu pensei que tivéssemos feito amor e para ti não passou de uma simples foda, como se isso não bastasse depois ainda voltaste a minha casa para me dizer que tudo tinha sido um erro quando tinhas a plena noção da maneira como me sentia em relação a ti.
Zac : desculpa ... -disse de cabeça baixa- a minha intenção nunca foi ...
Vanessa : agora estas aqui, a obrigar-me a ficar em tua casa sem nem sequer te dares ao trabalho de pensar no que isso faz comigo, eu estou farta Zac. Isto tem de acabar e tem de ser agora, tu vais ter de decidir, ou ficas comigo ou então esqueces que eu existo, completamente.
Zac : 


Capitulo XV ...
Zac : Vanessa ...
Vanessa : não, Zac eu não sou uma boneca insuflável que tu enches sempre que tens vontade e que quando já não te serve guardas para a próxima vez! -gritou- eu não vou deixar que brinques comigo.
Zac : eu não posso, os meus filhos ...
Vanessa : eu era incapaz de fazer o que fosse para prejudicar os teus filhos, a esta altura ate tu já sabes disso. -contrapôs- e mais, eu não deixo que uses os teus filhos como desculpa para os teus medos.
Zac : eu não posso Vanessa, eu ...
Vanessa : tu não queres, é diferente. -falou interrompendo-o duramente- eu dei-te uma opção de escolha, tu fizes-te. -Vanessa limpou as lágrimas que molhavam o seu rosto moreno sem cuidado, vestiu o casaco que ate então estava repousado nas costas do sofá e agarrou no seu saco- eu não vou deixar que te voltes e meter na minha vida como hoje, aquela cena com o Josh foi ridícula e eu não preciso de ti para resolver os meus problemas.
Zac : o Josh ...
Vanessa : não é um problema teu, e ao contrario de ti ele diz aquilo que quer.
Zac : e tu vais dar-lhe o que ele quer? -perguntou começando a irritar-se-
Vanessa : como já te disse, isso já não é um problema teu. -Vanessa foi ate á porta e abriu-a, quando já tinha um pé fora sentiu-se ser puxada novamente para dentro. A porta fechou-se, outra vez.- qual é o teu problema? -gritou batendo-lhe no peito- não entendes que eu quero que saias na minha vida?!
Zac : eu saio, mas primeiro há uma coisa que tens de saber. -disse olhando-a com cuidado-
Vanessa : não há nada importante que tu me possas dizer. -Vanessa continuava a bater no peito de Zac, mas era inútil ele não largava os seus braços- larga-me!
Zac : caramba Vanessa será que não podes ficar calada por cinco minutos? -perguntou abanando-a- eu não estou a brincar, estou a tentar dizer uma coisa importante e tu não colaboras. Cala-te! -mandou- senta-te. -Zac agarrou na mão de Vanessa e caminhou com ela de volta para o sofá, contrariada Vanessa acabou por ir- antes de virmos para cá eu recebi uma chamada. -de repente Vanessa lembrou-se, a chamada. Zac realmente teve um comportamento estranho durante a chamada, mas ela não se lembrava bem, as circunstancias em que estava quando ele recebeu as chamadas não eram as melhores para prestar atenção aos pormenores-
Vanessa : quem ligou?
Zac : foi do FBI, encontraram um corpo esta manha. -respondeu com cuidado-
Vanessa : de quem? -perguntou com medo do que fosse ouvir-
Zac : Joana Butler. -Vanessa parou, olhava estática para Zac, lágrimas chegavam aos seus olhos, mas nem esses Vanessa era capaz de mexer- foi encontrada esta manha por um guarda costeiro, foi baleada com dois tiros, um na cabeça e outro perto do coração. -Zac olhava para Vanessa com cuidado, porque é que ela simplesmente não reagia?- Vanessa ... -Zac tentou tocar-lhe no braço, mas antes disso  Vanessa estava em pé e caminhava com pressa para a porta, quando a ia abrir a voz de Zac parou-a- o que vais fazer? -perguntou aproximando-se- eu não queria que saísses daqui agora. -admitiu- estas nervosa e o que quer que faças hoje vais arrepender-te daqui a alguns dias. -Vanessa voltou a pôr a mão na maçaneta abrindo a porta em seguida- fica, por favor. -voltou a pedir- o Alexander e a Abby vão gostar de te ver. -Zac aproximou-se, Vanessa continuava de costas e com a mão na porta. Abraçou-a, os seus braços sobre a barriga dela obrigando-a a encostar as costas ao seu peito, o seu rosto misturou-se com o monte de fios de cabelo morenos e cheiro de baunilha que escondiam o pescoço moreno de Vanessa. Beijou-lhe os pescoço depois de afastar alguns fios de cabelo com o nariz com cuidado, só então as lágrimas de Vanessa finalmente foram libertas.- fica comigo hoje. -pediu abraçando a com mais força- eu não te quero deixar sozinha, não hoje. -sussurrou no ouvido da morena- fica comigo hoje e amanha levo-te onde quiseres. -Zac colocou a sua mão sobre a de Vanessa que ainda continuava em cima da maçaneta da porta, tirou a mão tremula e pequena de la e voltou a fechar a porta. Voltou abraçar Vanessa com os dois braços logo depois, Vanessa continuava estática e com lágrimas a escorrem-lhe dos olhos castanho mel. O seu mundo havia desabado.- 


XX : o Efron descobriu alguma coisa senhor. -no FBI, dentro da sala de Zac alguém mexia nas pastas negras do caso Sparrow. A porta estava encostada, e qualquer passo em falso podia ser fatal e o informante de Jack era descoberto, todo o cuidado era pouco-

Jack : o quê, exactamente? -perguntou já falto do tal agente Efron, já não era a primeira vez que ele ameaçava os seus planos, e agora, como se ainda não bastasse andar atrás de si também andava a comer o seu brinquedinho favorito, a sua querida Vanessa. Tinha de fazer alguma coisa, o agente Efron tinha de sair do seu caminho, custe o que custasse.-
XX : aqui não diz senhor, as pastas contêm apenas informações irrelevantes para o caso. Isso é que é o estranho, o Efron saiu com a Vanessa daqui á horas e ainda não voltaram, disse que eles tinham ido ter com um detective particular e aqui não há nada que me indique um detective particular.
Jack : então isso quer dizer que eles andam a fazer uma investigação privada ... -comentou, mais para si do que para o outro lado da linha- fica atento, se eles voltarem quero que me digas imediatamente.
XX : sim, senhor. -concordou de imediato- precisa de mais alguma coisa?
Jack : achas que desconfiam de ti?
XX : impossível senhor, eles nem sequer notam a minha existência.
Jack : óptimo, é assim que tem de continuar. -pelo menos isso ainda estava correr como esperava-
XX : mas temos um problema senhor.
Jack : o quê?
XX : o Efron decidiu que a partir de agora ninguém parlem dele, do Joseph e da Vanessa vão saber como anda o desenrolar do caso. -disse- não me pergunte porquê, na reunião eles apenas disse que era por uma questão de segurança.
Jack : tem mais cuidado, eles podem desconfiar que alguém ai dentro me ande a informar. -concluiu chateado- não me voltes a ligar quando estiveres ai, a partir de agora comunicamos por mensagens. Percebes-te?
XX : claro senhor, como o senhor quiser.
Jack : quando saíres dai vens ter aqui á cede, temos assuntos a tratar. -sem esperar pela resposta desligou-


Vanessa : eu não vou entrar ai. -depois de alguns minutos apenas abraçado a Vanessa Zac levou-a escadaria acima, pararam em frente a uma porta onde Vanessa nunca tinha entrado. Não era o quarto de Alexander, nem de Abby ou sequer o de hospedes onde tinha ficado algumas noites atrás. Isso só queria dizer uma coisa, era o quarto dela, o quarto de Amanda. Como é que ele tinha a coragem de a levar para o quarto que dividiu com a mulher dele?! Meu Deus, ele não tinha mesmo a noção do que fazia ou de como a fazia sentir!-

Zac : hã?! -Zac olhou-a sem entender- porquê?
Vanessa : é o quarto da Amanda, eu não vou entrar ai! -respondeu ofendida- és um tremendo idiota. -acusou-
Zac : este não é o quarto da Amanda.
Vanessa : claro que ...
Zac : não existe mais quarto da Amanda. -apressou-se a dizer- quando ela morreu a Brittany fez questão de livrar-se de tudo que me fizesse lembrar dela, e isso incluiu reformular o quarto. -acrescentou- não há ali dentro nada da Amanda.
Vanessa : tu não tens nada dela? -perguntou sem acreditar-
Zac : tudo o que eu tenho é uma caixa com fotografias e a aliança dela, mais nada. -aliança ... Vanessa nunca se tinha lembrado de ver se Zac ainda usava a dele. Sem vergonha desceu o olhar para a mão esquerda de Zac. Já sabendo o que ai vinha Zac acompanhou o olhar de Vanessa, o olhar de ambos parou sobre o anel dourado e brilhante que ainda continuava la, no dedo anelar. Vanessa abanou a cabeça em sinal de quem não podia acreditar.-
Vanessa : não sei porque é que ainda me dou ao trabalho de ver. -Vanessa tentou sair dali o mais rápido possível mas Zac agarrou-lhe o braço-
Zac : não tem nada a ver ...
Vanessa : tu já não devias usar isso, pelo menos não á minha frente. -disse com um semblante serio e triste. Zac perguntava-se o que andava a fazer aquela mulher, podia contar pelos dedos de uma mãe as vezes que não a viu triste quando estava consigo.-
Zac : eu não consigo ...
Vanessa : tu não consegues nada! -disse elevando o tom de voz-
Zac : entra. -disse abrindo a porta-
Vanessa : não! -Zac respirou fundo, não acreditava no que estava prestes a fazer. Largou o braço de Vanessa e com a mão direita tirou o anel que nunca antes, depois de casar, tinha saído da sua mão esquerda, a sua aliança.-
Zac : e agora, entras? -perguntou guardando o anel nas suas calças jeans-
Vanessa : da-me. -pediu estendendo a mão entre o seu corpo e o de Zac-
Zac : tu não ...
Vanessa : a aliança Zac, eu entro e fico aqui se tu me deres e tua aliança. -falou olhando-o nos olhos-
Zac : o que é que tu vais fazer com ela?
Vanessa : o que tu devias ter feito quando a Amanda morreu, guarda-la na caixa onde estão as coisas dela. -respondeu- vamos la Zac, vais dar-me a tua aliança ou eu vou embora? -Zac desviou o seu olhar dos olhos de Vanessa, ele não ... quando deu por si estava a largar a sua aliança na mão estendida de Vanessa. Logo ela a fechou e guardou no bolso das suas calças jeans. Meu Deus, ele tinha feito mesmo aquilo? Nenhum dos dois acreditou.-
Zac : entra. -Zac estendeu a mão que á pouco tinha a sua aliança e Vanessa colocou a sua, que á pouco tinha a aliança dele, em cima da dele.-
O quarto era simples, as cores eram neutras, branco e bege. Bem a cara de Zac. A cama King-size ficava no centro do quarto, era feita em madeira escura assim como as duas mesinhas de cabeceira colocadas cada uma de cada lado da cama. O edredom era branco e parecia tão confortável que Vanessa logo sentiu vontade de o sentir no seu corpo. Os cortinados eram beges e tinham alguns bordados em castanho, ora mais claro, ora mais escuro. Perto da janela havia uma cadeira, uma chez long felpuda castanha, em cima dela uma almofada grande bege. O quarto era convidativo, e o cheiro de Zac emanava la dentro.
Zac : algum problema? -perguntou vendo Vanessa olhar tudo á sua volta com, hum, receio?- 
Vanessa : hum ... eu não me sinto bem em ficar aqui. -disse- preferia o quarto em que fiquei da outra vez.
Zac : eu não vou ficar aqui contigo, se esse é o problema. -informou desgostoso- trouxe-te para cá porque pensei que ficasses mais confortável, este quarto é mais quente.
Vanessa : eu não quero que saias do teu próprio quarto por minha causa. -apressou-se em dizer- eu posso ficar no outro quarto.
Zac : este assunto não esta aberto a discussão, ficas aqui e fim de conversa. -disse com voz seria- podes tomar um banho e ficar á vontade, dentro do closet deves ter alguma coisa minha que te sirva. -informou- tenho para la algumas cuecas que já não me servem e que não te devem ficar tão largas, podes pegar numa camisa ou no que preferires. Eu vou estar la em baixo se precisares de alguma coisa. -Zac estava a sair quando Vanessa o chamou fazendo-o virar-
Vanessa : eu não ... hum ... eu não quero ficar sozinha. -falou olhando para os seus próprios pés-
Zac : tu queres que eu fique aqui? -perguntou com uma das sobrancelhas levantadas-
Vanessa : não, não se não quiseres. -apressou-se em dizer, claro que ele não queria ficar consigo. Ele só queria Amanda, era sempre Amanda!- eu posso ficar com a Manuela, se não te importares.
Zac : A Manuela ia matar-me se eu a fosse chamar para ficar contigo. -disse com um pequeno sorriso ao imaginar a cara da senhora quando lhe fizesse aquele pedido- eu fico.
Vanessa : eu não quero que fiques aqui sem quereres! -disse rude- podes ir embora.
Zac : eu quero ficar. -admitiu sem olha-la- é melhor descansares. -falou, não queria que aquela admissão fosse motivo de assunto- 


E agora, será que alguma coisa vai acontecer? E esse informador mistério,  fazem ideia de quem possa ser? E a historia de Vanessa possa ser a irmã desaparecida de Joseph, será verdade? E Zac ter entregue a sua aliança a Vanessa, poderá isso mudar alguma coisa?
Querem saber, comentem para o próximo!
Beijos!
8 COMENTÁRIOS, para o próximo!

8 comentários:

Juliana ³³ disse...

Aaaaa tomara que eles se entendam *--*
Lindos

eternamente zanessa disse...

Suspense....vc se superou em
nunca Meu Deus ..gosta de nos deixar curiosas velhooo kkk
posta logo bjss

• Paula disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
A coisa tá ficando séria!
O Zac ter tirado a aliança já foi um passo!
Espero que as coisas entre eles comece a melhorar!
Amei amei amei o capítulo!
Acho que o informante é o Alex ou o Josh!
Posta logo
Bjos amorê

zanessa disse...

AAAAAA

muitoo bommm .... tomara q eles ficam juntos

postas logo
bjs

Ana Sousa disse...

ADORO O SEU BLOG... CONTINUE POSTANDO

stephanie_95_7 disse...

Bem ele ter tirado a aliança já significa alguma coisa, so é preciso ele admitir o que sente por ela!
Adorei o cap
Bjs

• Paula disse...

Vc ganhou um selinho.
http://wwwpaulateenagedream.blogspot.com.br/2013/04/best-love-story.html
Bjos

Baa' disse...

Capítulo muito bom..
Tirar a aliança já foi um grande passo..
Eu acho que o informante é o Alex ou o Josh..
Posta logo
Bjs