sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Capitulo XVIII - parte II

No capitulo anterior ...
Vanessa : o que é que estamos aqui a fazer?
Zac : é o único sitio onde sei que ninguém nos vai incomodar. -respondeu-lhe fechando o carro e agarrando na mão dela. Entraram no elevador e nem ai Zac largou a mão de Vanessa, prendia-a com força junto á sua.-
Vanessa : Zac ...
Zac : vamos resolver tudo hoje Vanessa. -interrompeu-a- parecemos dois adolescentes que não sabem lidar com o que sentem. Somos dois adultos e como tal vamos falar e resolver o nosso problema de uma vez por todas. -disse-lhe encarando-a seriamente- o que decidirmos hoje não vai ter volta.
Vanessa : óptimo não há nada que mais queira do que resolver esta confusão  -disse-lhe medrosa, tudo poderia acabar em minutos.-


Capitulo XVIII 
O piso do FBI onde trabalhavam estava deserto, não havia ninguém naquelas dezenas de mesas nem o habitual burburinho quando os dois entravam juntos. Ainda assim Zac levou Vanessa para a sala que a algumas semanas atrás era apenas sua e que agora tinha que partilhar com ela, a mulher que lhe tirava o sono desde que apareceu na sua vida, mesmo que fosse pela segunda vez.
Trancou a porta e olhou para Vanessa, era agora, tudo ia ficar resolvido.
Vanessa : então? -perguntou quando o viu parado observando-a- não estas á espera que seja eu a falar pois não?
Zac : não devias ter ido embora de minha casa, sabes que corres perigo e ...
Vanessa : se foi para isso que me trouxeste para  eu vou-me  embora. -ameaçou-
Zac : ok. -respira fundo- eu nunca te menti Vanessa, nunca te disse que o que havia entre nos era mais do que aquilo que realmente existia, não estou a entender as tuas atitudes, não fazem sentido.
Vanessa : eu também nunca te menti, nunca te disse que eras apenas uma boa foda casual, és mais do que isso e sempre o soubeste. -vira-lhe as costas- tu não me podes dar mais do que uma foda e é por isso que fui embora de tua casa, é por isso que quero apanhar o Jack o mais depressa que puder, é por isso que quero e preciso afastar-me de ti. 
Zac : Vanessa ...
Vanessa : tu fazes-me mal, não te quero perto de mim, eu sou uma fraca quando estou contigo. Eu não gosto disso.
Zac : tu não és fraca ...
Vanessa : é claro que sou! -gritou encarando-o- eu sou tão fraca que já nem consigo pensar em ti sem lamentar-me ao pensar o quão azarada sou quando pela primeira vez que me apaixono o tenha feito por um homem que nunca me vai poder corresponder porque ele continua agarrado ao fantasma da ex mulher, ex mulher essa que já morreu!
Zac : as coisas não são assim ...
Vanessa : é claro que são! -interrompeu-o mais uma vez- enquanto continuares agarrado a uma mulher morta não vais ser feliz nem conseguir fazer uma mulher, seja ela a quer for, feliz.
Zac : tu achas que é fácil? -gritou de volta- a Amanda era tudo para mim, ela foi a única mulher que eu já amei, ela largou tudo por mim! Ela largou o emprego por mim, largou a família e os amigos por mim! Eu não poso esquece-la, ela não merece isso.
Vanessa : tu achas que é isso que ela quer? Que tu fiques sozinho ate o ultimo dia da tua vida? Tu és um louco!
Zac : eu não a posso esquecer, eu não posso ...
Vanessa : não esqueças Zac, nunca ninguém te disse para esqueceres a Amanda, tu só tens de superar e seguir em frente! -gritou abanando-o- tu não tens de esquecer a Amanda, tu não o deves fazer. -respira fundo- tu só tens de te mentalizar que ela morreu, ela não vai voltar mais. Ao começares uma relação com outra mulher, ao seguires com a tua vida em frente não a estas a desrespeitar, bem pelo contraio. Eu tenho a certeza que se a Amanda estivesse aqui agora iria dizer-te para seguires em frente, para refazeres a tua vida e seres feliz. Não era isso que tu querias se tivesses sido tu a morrer e não ela? Tu não ias querer que ela encontrasse um homem que a fizesse feliz, a ela e aos teus filhos? Tu não ias querer que eles fossem felizes?
Zac : eu não consigo ...
Vanessa : é claro que consegues. -disse deixando-se cair de joelhos á frente dele- tu és tão forte, poucos homens iriam conseguir fazer o que fizeste ate hoje depois da morte da Amanda. -acaricia-lhe o rosto- tu não foste a baixo Zac, continuaste a lutar por ti e pelos teus filhos, tu consegues tudo, basta quereres.
Zac : sempre que eu me lembro dela morta á minha frente eu ...
Vanessa : esquece isso, apaga da tua memoria. -limpa-lhe as lágrimas- fica só com os bons momentos, lembra-te do dia em que ela te disse que estava gravida, lembra-te do dia do nascimento dos teus filhos, do dia do teu casamento, do pedido de namoro, do primeiro beijo ... não penses nas coisas más, é com as boas que tens de ficar. 
Zac : ela era linda, via sempre o lado bom das coisas mesmo quando mais ninguém o fazia. -contou sorrindo e com o rosto banhado por lágrimas- eu sinto falta disso, sinto falta dela.
Vanessa : tu vais sentir sempre. -disse-lhe segurando as lágrimas com todas as suas forças- todos os dias me lembro do meu filho, imagino como ele ia ser, a cor dos olhos, do cabelo ... nós nunca nos esquecemos, simplesmente aprendemos a viver com a saudade.
Zac : perdeste o teu filho não foi? -perguntou tentando recordar-se daquilo que Vanessa lhe tinha dito quando ainda estava presa- aborto espontâneo.
Vanessa : eu menti. -senta-se ao lado de Zac- eu tinha 20 anos quando o Jack apareceu na minha vida, ele prometeu-me aquilo que eu julgava ser o mais importante para viver, dinheiro. -respira fundo- ele fez-me uma proposta e eu aceitei, eu não fazia ideia de quem ele era ou no que me ia meter, eu só sabia que ia receber muito dinheiro, o suficiente para nunca mais ter de mexer uma palha.
Zac : não estou a perceber, tu não perdeste o teu filho?
Vanessa : eu era virgem quando o Jack me forçou a ter relações com ele, acho que nunca tive dores tão fortes como naquela noite. -solta um sorriso triste- a parti dai eu passei a ser o brinquedinho favorito dele, fiquei gravida e ele obrigou-me abortar. -suspira- sabe Deus como eu consegui levar a gravidez ate ao fim, no dia do parto eu não o vi e depois do meu bebe nascer eu desmaiei pelo esforço, a minha gravidez não foi acompanhada então eu não sabia se ia ter um menino ou uma menina. Quando eu acordei algumas horas depois a parteira disse-me que era uma menina, quando lhe pedi para ir buscar a minha filha o Jack entrou no quarto e disse-me que a minha menina tinha morrido e que ele já tinha tratado de tudo. -baixa a cabeça- a minha menina morreu e ele não me deixou fazer nada, funeral, nada ... eu sequer a vi. Eu não tive um aborto, a minha bebe morreu.
Zac : Vanessa ... -puxa-la para si a abraça-la parecia pouco mas naquele momento era a única coisa que Zac conseguia fazer. A filha dela tinha morrido ...-
Vanessa : tu tens de lutar Zac, pelos teus filhos. -sussurrou-lhe ao ouvido- eles merecem que o pai seja feliz, só assim é que eles vão poder sê-lo também.
Zac : eu vou tentar, eu juro que vou. -prometeu abraçando-a com mais força. Vanessa não tinha nada, e agora Zac podia entender tudo o que ela tinha feito, ela nunca tinha tido nada e quando finalmente ia ganhar alguma coisa foi-lhe tirado da pior maneira possível ...-



Alfredo : esta tudo pronto senhor. -informou-
Jack : óptimo Alfredo, nunca me desilude. -bate das costas do velho- não vejo a hora de voltar a ter por perto o meu brinquedinho Alfredo.
Alfredo : a Vanessa parece muito diferente senhor, o cabelo as roupas ... vai gostar de a ver.
Jack : ela vai gostar ainda mais de me ver a mim Alfredo. -sorri-
Alfredo : não se aproxime muito senhor o agente Efron esta sempre por perto e ...
Jack : vou ter de acabar com ele mais cedo do que o que tinha planeado. -suspira- não posso deixar que ele brinque no meu parque de diversões.
Alfredo : sabe que se precisar de alguma coisa pode contar comigo senhor, sempre.
Jack : eu sei Alfredo, eu sei. -olha para a parede preta- não sou eu quem vai precisar de ajuda, é aquela vadia e aquele filho da puta, eles sim.



Brittany : graças a Deus Vanessa eu estava com tanto medo! -Brittany sequer deixou Vanessa entrar na casa, assim que ouviu o carro de Zac saiu porta fora apressada e atirou-se para cima da morena- nunca me iria perdoar se alguma coisa te tivesse acontecido. -sussurrou para Vanessa- porque é que foste embora se sabias que estavas em perigo, eu ...
Zac : a Vanessa precisa descansar Brittany, esta tudo bem. -puxa Vanessa para si- pede á Manuela para fazer um bom jantar, hoje a Vanessa vai ficar aqui.
Brittany : vai passar aqui a noite? -praticamente gritou-
Zac : essa é a ideia. -entra em casa com Vanessa- sobe e descansa, quando o jantar estiver pronto vou chamar-te.
Vanessa : tu não vais subir?
Zac : tenho de ir buscar os meus filhos, depois. -beija-lhe a testa- descansa.
Brittany : o que é que se passa? -perguntou depois de Vanessa ter subido- porque é que a Vanessa vai ficar aqui? eu não entendo.
Zac : não tens de entender Brittany, já fizeste muito por um dia. -disse sem a olhar- é melhores ires para casa, eu trato de tudo hoje.
Brittany : Zac eu ...
Zac : sem desculpas ou explicações Brittany, faz o que te disse e vai para casa. -olha-a- amanha falamos.
Brittany : eu não fazia ideia Zac, eu pensei que ...
Zac : eu mandei-te ir para casa, se falarmos hoje vou acabar por dizer coisas que não quero. -interrompeu-a bruscamente- vai embora, amanha conversamos.



Alguém por ai ??? Querem matar-me ??? O.O Desculpem este tempo que estive afastada mas tive alguns problemas ... Desculpem !
Eu espero que gostem deste capitulo :) Beijos

4 comentários:

Rafaela Diniz disse...

AAAAAAAAAAAAAAAA nem acredito que vc postou!!!!!!!!!!!!
capítulo mega perfeito ♥♥♥
posta mais amanhã,please
só ñ te mato por vc ter sumido pq eu amei o capítulo *-*
kisses

Taty disse...

OMG pirei quando vi que havia voltado a postar *---*
simplesmente perfeito o capitulo
arrepiei...
super curiosa para saber o que vai acontecer
please não demora para postar

Xoooxo

CLC disse...

AINDA BEM QUE VOLTASTE A PORTAR... ADOROOO... QUERO MAIS !!!

Regiane Ribeiro disse...

ótimo capitulo!!
posta logo e não demora hein.. super curiosa!
beijos