terça-feira, 12 de junho de 2012

Capitulo V

Vanessa : então meu amor, porque é que estas a chorar? -perguntou sentando-se na cama ainda com Alexander ao colo. Zac não pronunciava uma única palavra, apenas ouvia tudo, atentamente-
Alexander : poque(porque) tu foste emboia(embora). -disse triste- eu não quelo que vás emboia.
Vanessa : eu não posso ficar aqui para sempre meu amor, tenho de ir para minha casa. -disse a sorrir enquanto explicava tudo a Alexander, calmamente-
Alexander : mas eu quelo. -disse relutante-
Zac : nos ja falamos sobre isto Alexander, a Vanessa não vai ficar aqui connosco, ela tem a casa dela e o trabalho dela, não pode ficar aqui. -disse calmo-
Alexander : não não e não! -disse alto- podes não podes? -perguntou a Vanessa com os olhinhos a brilhar, Vanessa não sabia o que responder, olhou para Zac e este apenas girou a cabeça de um lado para o outro-
Vanessa : é melhor te ires vestir, senão vais chegar atrasado á escola. -disse tentando mudar de assunto, entregou Alexander a Zac e quando ia sair do quarto ouvir Zac chama-la- que foi?
Zac : espera la em baixo, precisamos conversar. -disse serio-
Vanessa : tudo bem. -disse também seria-
   Assim que saiu do quarto respirou fundo e começou a preparar-se praquilo que iria escutar, iria ter de ouvir as ofensas, faltas de respeito e tudo mais que Zac lhe iria dizer, e tudo isso a fingir que não se importava. Porquê? Porque é que tinha logo de começar a gostar de um homem como Zac? Porque não gostou, por exemplo, de Joseph, ou então daquele agente de olhos claros e cabelos loiros que lhe lançou olhinhos na cede do FBI! Porque tinha de ser logo Zac, ele é complicado, completamente frustrado com a vida, mais propriamente com a morte da mulher que tinha morrido á ja uns bons meses. Sabia que iria sofrer á conta daquele sentimento que nascia dentro de si, não podia dizer com todas as certezas do mundo que era amor aquilo que sentia, mas talvez uma paixão. Atracção não, não era apenas uma atracção que sentia por Zac, era mais que isso, era um sentimento que a fazia sofrer de cada vez que ele a ofendia, não podia ser apenas atracção. 
   Foi desperta dos seus pensamentos quando ouvir a porta de Zac ser aberta, olhou e viu uma mulher que ela não conhecia entrar. Era uma bela mulher, os cabelos eram loiros e compridos, com um brilho especial, os olhos eram verdes e a sua pela era pálida. Quem seria aquela mulher que agora olhava para Vanessa com os olhos semi-serrados?


   No outro lado da cidade, numa casa escondia e extremamente bem vigiada estava um homem bastante preocupado com aquilo que um dos seus capangas havia dito.
XX : ISSO NÃO PODE SER! -disse alto e furioso assustando o seu homem, Jack Sparrow gostava de ter tudo planeado e debaixo de olho, e não era isso que estava acontecer- 
Capanga : foi o que vi senhor, estava a rondar o sitio, como me tinha mandado, quando a vi sair da casa perto da praia. -disse com medo daquilo que o seu chefe lhe pudesse fazer-
Jack : ela tinha apanhado 18 anos de prisão, isso não pode ser. -disse sem acreditar, aquilo podia acabar com todos os seus planos-
Capanga : eu certifiquei-me meu senhor, antes de o avisar aproximei-me da casa e tive a certeza, era a senhora Vanessa que estava la. -disse serio ao olhar o chão- bastante diferente mas era ela, eu tenho a certeza.
Jack : ela viu-te? -perguntou olhando o homem com fúria-
Capanga : não, não! -respondeu prontamente- ela estava a conversar com a velha que mora naquela casa. Nem sequer deu pela minha presença, pode ficar descansado.
Jack : como queres que fique descansado quando aquela vagabunda anda á solta? -disse alto- ela pode acabar com todos os meus planos, temos de dar um jeito de acabar com ela, definitivamente! -disse frio, Jack não gostava de ninguém, nem mesmo da mãe do seu filho-
Capanga : compreendo senhor, mas há mais uma coisa. -disse receoso-
Jack : que coisa? -perguntou aproximando-se do homem- FALA! -disse assustando-o-
Capanga : quando a menina Vanessa saiu da casa da velha eu seguia. -disse fazendo o seu chefe olha-lo furiosamente- eu sei que não devia te-lo feito sem antes ter vindo falar consigo mas com o que descobri penso que foi o melhor que poderia ter feito no momento.
Jack : o que descobris-te? -perguntou sentando-se no sofá preto de pele da sua enorme sala- não me faças perder a paciência, o que descobris-te.
Capanga : ao sair da casa da velha a menina Vanessa seguiu para a casa do agente Efron. -disse fazendo Jack levantar-se e pôr-se á sua frente-
Jack : Efron, Zac Efron? -perguntou entre dentes-
Capanga : esse mesmo, quando ela chegou a porta ja estava aberta, ele ja a esperava.
Jack : filho da puta! -disse dando um murro da mesa- aquele cabrão deve andar a come-la! -disse atirando tudo o que tinha em cima da mesa para o chão- aquela cabra esta a ser o brinquedinho sexual dele, por isso é que ela esta cá fora! -disse furioso, Vanessa não significava nada, mas só de a imaginar com outro homem ficava furioso, principalmente quando esse homem era Zachary Efron, o melhor agente do FBI- aquela cabra vai arrepender-se de estar abrir as pernas praquele filho da puta! Eu vou matar os dois! -disse furioso- quero saber de todos os passos deles, não sei nem quero saber como vais fazer, só me interessa tê-los debaixo de olho. -disse ao virar-se para o homem- aquele filho da puta vai arrepender-se de estar a tocar naquilo que é meu, e aquela cabra vai voltar para onde nunca devia ter saído, pra debaixo dos meus lençóis, ou eu não me chamo Jack Sparrow. -disse ao colocar o cigarro na boa, agora sim a guerra tinha começado.-


   Quando Vanessa ia abrir a boca para perguntar aquela mulher quem era ela, Zac desceu as escadas e mandou-a subir.
Zac : os meus filhos estão la em cima, vista-os e traga-os cá a baixo. -disse sem sequer olha-la-
XX : claro senhor. -a mulher tirou o casaco, pousou a bolsa e subir deixando Zac e Vanessa sozinhos, antes de Zac puder ter dito alguma coisa ja Vanessa estava a falar-
Vanessa : não penses que eu vou ficar calada enquanto me ofendes e faltas ao respeito, eu não tenho a culpa do teu filho se ter apegado a mim. -disse adiantando-se, não iria deixar Zac maltrata-la, não outra vez-
Zac : eu não vou culpar-te de nada. -disse frio-
Vanessa : ainda bem. -disse mais calma-
Zac : quero que te afastes dos meus filhos, principalmente do Alexander, ele esta a ver em ti aquilo que ele nunca teve, ele esta a ver em ti uma mãe e eu não quero isso. -disse arrogante- quero que saias da vida deles, não quero que voltes sequer aparecer aqui em casa.
Vanessa : tu achas que essa é a melhor solução? -disse frustrada- o teu filho esta confuso e tu queres que eu me afaste, literalmente? isso só vai deixa-lo ainda mais confuso, ele vai pensar que fui embora, que o abandonei assim como esta manha. É isso que tu queres? -perguntou alto-
Zac : eu só não quero que os meus filhos sofram! -disse alto-
Vanessa : e queres que eu nunca mais os veja? -perguntou também alto- tu és burro ou fazes-te? -perguntou irónica-
Zac : eu não gosto ...
Vanessa : eu estou-me a lixar praquilo que tu gostas ou deixas de gostar. -disse seria apontando o dedo á cara de Zac-  o problema aqui não és tu e sim os teus filhos, será que tu não entendes que eles precisam de uma presença feminina por perto?!
Zac : e essa presença és tu? -perguntou irónico- uma mulher que ganhava a vida a matar inocentes e a abrir as pernas para o primeiro que aparece-se? -perguntou sem piedade. Vanessa farta das ofensas de Zac e completamente furiosa bateu com a sua mão na cara de Zac, a bofetada foi tão forte que Zac quase foi com a cara ao chão, as marcas dos dedos da morena estavam marcados na cara de Zac-
Vanessa : é a ultima vez que me atiras uma merda dessas á cara. -disse bem perto de Zac e com lágrimas nos olhos- tu nao sabes nada sobre mim, nao sabes o que eu passei e nem como foi a minha vida ate agora. -disse furiosa- eu posso ser muita coisa, tu podes chamar-me de muita coisa, mas puta, isso eu nao sou e nem admito que ninguém diga o contrario, durante toda a minha vida eu só me deitei com um homem e foi o maior erro que eu já cometi. -disse enquanto rios de lágrimas caiam dos olhos, Zac olhava a cena estático, ainda com a mão na cara, agora havia passado das marcas-
Zac : eu nao ...
Vanessa : tu nao o quê? -perguntou interrompendo Zac com um risinho irónico- nao me querias ofender? -proferiu chateada- nao te enganes a ti próprio, tu adoras ofender-me, só nao digo que amas porque uma pessoa fria e egocêntrica como tu nao sabe o que é amar! -disse realmente chateada-
Zac : eu passei das marcas agora, mas quando o assunto é os meus filhos eu perco a cabeça. -disse tentando justificar-se, nem entendia o porquê de o fazer, devia estar a marimbar-se praquilo que aquela morena pensasse-
Vanessa : nao uses os teus filhos como desculpa, eles nao merecem isso. -disse cada vez mais chateada- tu nao precisas que mexam com os teus filhos para desatares a ofender e a tratar mal as pessoas, tu fazes isso durante o teu dia a dia, essa é a tua maneira de ser! -disse exaltada- eu nao queria acreditar quando ouvia dizer que tu eras frio e calculista, as pessoas falavam isso na prisão mas eu nao acreditava. -disse dando costas a Zac- antes de ser presa eu ouvia as pessoas falarem bem de ti, ouvia-as dizer que tu eras o homem mais correcto e bondoso do mundo, quando eu estava la dentro acreditava que esse homem ainda existia, mas agora, agora vejo que nao, desse homem apenas sobrou aparência, nada mais. So restos de um homem, que um dia foi feliz, e que agora, agora nao passa de um pobre coitado que ainda vive na sombra da mulher que morreu! -Zac nada disse, sabia que Vanessa estava certa, ele tinha realmente mudado depois da morte de Amanda, a única coisa que ainda o prendia aquela vida eram os seus filhos, se nao fosse por eles, Zac já tinha desistido á muito tempo, já tinha desistido de si, de viver- tu es um anormal. -disse chateada- o maior anormal que eu já conheci na minha vida! -disse furiosa- olha para ti, OLHA PARA TI! -disse alto- tu ainda es novo, es jovem, es bonito e tens a vida toda pela frente, porque é que insistes em ficar preso a um passado sem futuro, porquê? -disse com as mãos na cara de Zac- vive a vida seu estúpido, aproveita, mima os teus filhos, viaja, vai ao parque, namora! Aventura-te Zac! -disse ao ver Zac derramar lágrimas dos seus olhos azuis mar- nao desistas de viver a vida, a pior coisa que um ser humano pode fazer é deixar de viver, deixar de viver por escolha própria. -disse mais calma- tens noção de quantos homens dariam a vida para ser como tu? -perguntou virando Zac para o espelho de corpo que havia junto á porta- olha bem para ti, olha, sabes quantas mulheres te desejam e tu nem reparas? Ninguem esta a dizer para tu te atirares de cabeça numa relação, diverte-te, come umas quantas, usa e deita fora. -disse fazendo Zac soltar um pequeno sorriso- nao deixes de viver, é uma pena se o fizeres. -disse indo em direcção ao sofá e pegar na sua bolsa- da um beijo por mim aos teus filhos, diz que logo eu venho vê-los. -disse ao abrir a porta- ate logo. -Vanessa saiu da casa de Zac, perguntava-se como tinha tido coragem para lhe dizer todas aquelas palavras, sentia-se tão bem, saiu com um enorme sorriso na cara, estava orgulhosa de si mesma, talvez, depois de tudo aquilo que havia dito a Zac ele abrisse os olhos e visse que ainda havia um mundo á sua espera-
Estava a entrar no carro quando ouviu o seu nome ser chamado, já conhecia aquela voz, olhou para a entrada da casa de Zac e viu-o la, desistiu de entrar no carro quando viu que Zac caminha ate si.
Vanessa : o que foi? -perguntou calma-
Zac : porque nao vens comigo deixar o Alexander e a Abby na cresce, eu aposto que eles iam adorar. -disse a sorrir, nao sabia o porquê de ter feito aquele convite, apenas fez, foi uma reacção nao pensada, Vanessa apenas se riu-
Vanessa : es mesmo anormal! -disse voltando a fechar o carro- estou a ver que contigo as coisas têm de ser á base do choque! - disse de costas para Zac, estava a verificar se o carro estava fechado, quando se voltou novamente viu que Zac estava bem mais próximo do que aquilo que pensava, as caras deles ficaram coladas uma outra- (imaginem que é Zanessa)
Eles apenas olhavam, um prós olhos do outros, Zac nunca tinha reparado, mas Vanessa tinha uns olhos cor de chocolate, dois autênticos bombons, os lábios eram avermelhados, carnudos e bem desenhados, as maças do rosto rosadas e o nariz pequeno. Ela era linda.
Vanessa já tinha reparado em Zac, já sabia a cor dos seus olhos, já sabia a forma dos seus lábios, já sabia ate o contorno do seu rosto, só nao sabia era que ele era tão belo, ao vê-lo assim de perto os seus olhos pareciam duas lagoas azuis e cintilantes.
Nao aguentaram mais, o inevitável aconteceu. (mais uma vez imaginem que é Vanessa, e nas próximas fotos também)
O beijo começou calmo, apenas os lábios de ambos se mexiam, tal e qual como Vanessa havia imaginado os lábios de Zac eram macios, macios e com saber a menta e café, uma combinação curiosa mas deliciosa. 
Logo o beijo se tornou mais veloz.
Zac nunca havia sequer imaginado que os lábios de Vanessa fossem tão gostosos, sinceramente, Zac nem sequer havia pensado neles, mas agora, agora que os sentiu só queria aprofundar mais e mais aquele beijo. Os lábios de Vanessa sabiam a chocolate e mel, a sua boca era doce, doce e delicada.
Tal e qual como começou, o beijo terminou calmo, calmo e lento.
Vanessa ainda estava de olhos fechados enquanto Zac pensava naquilo que tinha acabado de fazer. Depois da morte de Amanda nunca mais havia beijado uma mulher, já tinha saudades daquele contacto com o sexo oposto.
Zac : desculpa. -disse baixo fazendo Vanessa abrir os olhos, ainda atordoada pelo beijo- eu nao pensei antes de fazer.
Vanessa : nao peças desculpa, eu gostei. -disse sem tirar os olhos do olhar de Zac- nunca devemos pedir desculpa quando o motivo pela qual é uma reacção do momento, tu apenas seguiste o teu instinto.
Zac : nao o devia ter feito. -disse serio- isto é errado.
Vanessa : errado é quereres uma coisa e nao a fazeres. -disse um pouco alto- eu nao vou voltar a repetir aquele discurso outra vez. -disse voltando a abrir o carro- vou estar no FBI e tu sabes onde eu moro, quando te decidires vens ter comigo. -disse antes de entrar no carro- quanto mais tempo demorares, mais perdes.
Sem deixar Zac responder seja o que fosse Vanessa fechou a porta do carro e arrancou, Zac ficou completamente aéreo no meio da estrada, estava completamente no mundo da lua, nem reparou que o observavam e tiraram fotografias.


Fim !!!!! Espero que gostem !!!! Comentem muito, quero mais comentários !!!! Beijos !!!! Grandes emoções no próximo capitulo !!!!!

10 comentários:

Margarida disse...

cap muito bom
ainda bem que a vanessa disse aquelas palavras ao zac
posta logo
bjs

• Paula disse...

QUE QUE FOI ESSE CAPÍTULO?
Mega perfeito!
Amei por demais sô!
Vanessa deu um choque de realidade no Zac, ele tava precisando!
O capanga do Jack está a espreita!
A Vanessa é uma mulher de atitude!
Posta logo
Bjos amorê

Edyh_2012 disse...

Omghgggg
Perfeitoooo
Posta logo please
kiss

Mi ' disse...

amei, está lindo, estou ansiosa pelo o próximo. posta logo. beijinhos.

Edyh_2012 disse...

OMG!!!!
Q Cap
Posta logo please
Kiss

hot zanessa disse...

AMEY AMEY o cap

muito bom

posta logo please

hot zanessa disse...

AMEI AMEI o cap

posta logo
please

hot zanessa disse...

AMEI AMEI o cap

posta logo
please

hot zanessa disse...

AMEI AMEI o cap

posta logo
please

hot zanessa disse...

AMEI AMEI o cap

posta logo
please