terça-feira, 3 de abril de 2012

Capitulo II

Vanessa : não é ver, é ouvir, quando foste ao local do crime, os teus filhos estavam atrás do balcão, escondidos com duas cobertas, uma em cima de cada um, fui eu que os pus la quando vi as coisas iam azedar. Eu não pude fazer nada pela tua mulher mas fiz pelos teus filhos! -disse também a chorar- eu perdi o meu filho, foi um aborto espontâneo, eu era incapaz de fazer mal a uma criança. -disse também alto- eu arrisquei a minha vida pelos teus filhos sem os conhecer, eu podia morrer por ter feito o que fiz!
Zachary : queres que eu faça o quê?! que te agradeça por teres salvo os meus filhos quando a minha mulher morreu naquele dia?! -perguntou sarcastico- eu perdi a mulher que eu mais amei em toda a minha vida, a mulher que eu mais vou amar. Eu perdi a mae dos meus filhos!
Vanessa : pelos menos tens os teus filhos, eu nem isso tenho!
Zachary : eu não vou estar a discutir contigo a minha vida e a vida dos meus filhos, ja sabes o que tens a fazer estou la fora á tua espera! -sem mais nada dizer Zachary sai da sala de interrogatórios batendo a porta com toda a força. Assim que Zachary saiu Vanessa encostou-se na parede e lágrimas caíram-lhe dos olhos sem parar, tinham tocado no ponto fraco dela, as crianças.-
Vanessa nunca conheceu os seus pais, a directora do orfanato onde esteve apenas lhe disse que foi la deixada com apenas 2 meses, não se lembrava dos seus pais, nem sequer sabia se alguma vez eles estiveram com ela. No cesto onde foi deixada apenas tinha um papel onde dizia Vanessa, certamente que foram os pais que escolheram o nome, Anne veio apenas quando se juntou ao grupo Sparrow, apesar de tudo eles foram a única família de Vanessa, é certo que nunca lhe deram amor, carinho, miminhos ...  mas deram-lhe o mais importante, ou pelo menos o que Vanessa considerava ser o mais importante, dinheiro.
Vanessa lembrava-se de como se tinha envolvido com os Sparrow, foram eles que vieram atrás dela, foram eles que se interessaram nela.
Jack Sparrow (amoooo!!! Aqui na historia ele vai ser mausinho), era impossível Vanessa esquecer aquele nome, foi com aquele homem que perdeu a virgindade, foi com ele a sua primeira vez. Jack Sparrow era o líder do Gange Sparrow, o homem mais sem escrúpulos e sentimentos que Vanessa alguma vez conheceu. Com 22 anos Vanessa ainda era virgem, não por falta de tentativas por parte da raça masculina, mas sim pela sua falta de tempo para se envolver numa relação ou apenas num momento a dois, não o fez antes porque simplesmente não o queria.
Quando chegou á cede dos Sparrow, Jack praticamente a jogou na sua cama e partiu para cima dela, sem sequer se importar se ela queria aquilo, simplesmente o fez. Vanessa não questionou, tinha medo de o afrontar, sentia que tinha uma divida para com aquele homem, afinal foi ele quem a tirou da vida miserável que ela levava. 
A partir daquele dia Vanessa passou a ser o "brinquedinho" favorito de Jack, todos do Gange a achavam bastante atraente, não por ser a única mulher do Gange, mas sim por ser um mulherão, cabelos negros e compridos, pele morena, rosco angelical e umas pernas de levar qualquer homem á loucura. Uma tentação que parlem de Jack nunca ninguém provou. 
Quando Vanessa engravidou Jack obrigou-a a abordar, Vanessa não o queria fazer mas Jack era capaz de mata-la se não o fizesse. Com muito esforço Vanessa conseguiu levar a gravidez ate ao fim, mas infelizmente a criança morreu durante o parto, Jack apenas lhe tinha dito que era uma menina, uma menina que Vanessa nunca viu, nem sequer o corpo da sua filha Jack a deixou ver.
A partir desse dia Vanessa nunca mais deixou que Jack lhe voltasse a tocar, foi então que ele começou a ser violento com ela, espancava-a ate ela não ter forças para lutar contra ele e assim fazia dela o que queria.
Vanessa não gostava de falar desse assunto, por isso mentiu a Zachary, disse-lhe que foi um aborto espontâneo.
Farta daquele pensamento limpou as lágrimas e saiu da sala, o guarda acompanhou-a ate á sua sela onde trocou de roupa, logo depois passou por todas as formalidades necessárias e finalmente saiu daquele lugar, ja não se lembrava da ultima vez que tinha sentido aquele sabor de liberdade ...
Zachary : entra na carrinha. -disse brusco, sem discutir Vanessa entrou e esperou que Zachary também entra-se-
Vanessa : tu achas-te melhor que os outros não achas?
Zachary : eu não me acho melhor que ou outros, eu sou melhor que os outros, assim como sou melhor que tu. -disse ao ligar a carrinha, arrancou em alta velocidade- sugiro que fiques o resto da viagem calada, eu não quero ouvir a tua voz e tu também deves dispensar ouvir a minha, quanto menos nos falar-mos melhor!
Vanessa : essa merda de tu andares por ai a dizer que és melhor que os outros um dia ainda te vai sair muito caro! -disse alto- essa arrogância que tu tens é parva e sem sentido! Achas que é assim que eu te vou ajudar? -perguntou exaltada-
Zachary : eu não preciso da tua ajuda para nada! -disse enervado-
Vanessa : se não precisas pára agora a porcaria do carro que eu saio e tu nunca mais me pões a vista em cima! -disse ja ao tirar o cinto- se tu não precisas da minha ajuda eu também não preciso de apanhar com o teu mau humor a toda á hora! -disse também enervada- mil vezes presa do que ter de apanhar contigo!
Zachary : ja acabou?! -perguntou a olhar para a estrada- o teu teatrinho ja acabou ou ainda vais continuar a gritar? -perguntou irónico- tu só estas aqui por causa do director do FBI, ele realmente pensa que tu vais servir para alguma coisa! -disse a rir- quem sabe ate vais servir, mas concertesa não vai ser para ajudares do caso!
Vanessa : tu estas a insinuar o quê?! -perguntou exaltada-
Zachary : de burra tu não tens nada, sabes bem o que eu quero dizer! -disse ainda a rir- esta na cara que o chefe esta interessado em ti, e eu garanto-te que não é por causa do caso. Ele não ia soltar uma criminosa só por causa de um caso por resolver! Ele quer-te na cama dele e isso não é uma duvida! -antes de Zachary poder dizer só mais uma palavra ja Vanessa se encontrava em cima dele, a bater-lhe com todas as forças que tinha, por um momento Zachary pensou que fosse perder mão ao carro, mas felizmente conseguiu parar a tempo, agarrou Vanessa pelos pulsos e conseguiu fazê-la parar, só então conseguiu ver que ela chorava-
Zachary : ohh, não me digam que a ladra ficou sentida!! -gozou irónico- não vale a pena chorares, a mim não me enganas, tu não passas de uma menina tola que se deixou influenciar por um bando que te prometeu mundos e fundos e que quando ja não precisava de ti te encostou pro lado! -disse enquanto ria do estado de Vanessa- não te faças de ofendida ao ouvires aquilo que tu sempre fizeste durante toda a tua vida, tu não queres mesmo que eu acredite que tu nunca foste pra cama com nenhum dos membros dos Sparrow pois não?!
Vanessa : eu tenho pena dos teus filhos, tenho pena de toda a gente que anda á tua volta. -disse sem ter vergonha das lágrimas quentes que caiam dos seus olhos- Tu és a pessoa mais desprezível que eu ja conheci  em toda a minha vida, a pessoa mais fria e mais calculista que eu ja vi, tenho pena que os teus filhos tenham um pai como tu, ninguém merece, nem mesmo as piores pessoas á face da Terra.
Zachary : tu não sabes ...
Vanessa : enganas-te, eu sei muito, eu nunca tive pais, nunca chamei pai ou mãe a ninguém e se queres saber ter um pai como tu e não ter deve ser o mesmo, tu não sabes dar carinho, beijinhos e tudo mais que um pai da a um filho! -disse a berrar- tanta gente que gostava de ter filhos e tu tens logo dois que nunca vão saber o que é amar e ser amados! Eu tenho pena deles mas tenho ainda mais de ti, eu posso ser uma cabra qualquer que anda por ai a roubar e matar pessoas mas sei o que é o amor e dava tudo para ter a minha filha aqui. -sem dar hipóteses a Zachary de responder Vanessa saiu de cima dele e saiu do carro, Zachary não estava a perceber o que ela estava a fazer, saiu também do carro-
Zachary : onde é que tu vais? o que estas a fazer?! entra ja no carro! -disse ainda a gritar-
Vanessa : eu não tenho de ouvir tudo aquilo que tu tens para dizer, não fui eu que vim ter contigo, tu é que vieste atrás de mim! -disse ao parar de andar- eu estou farta de ti, farta que me critiques sem sequer me conheceres! Eu prefiro estar presa a ter de te ouvir dizer merdas sempre, sem parar! Se é assim que vai ser quero que me leves de volta para a prisão agora! -disse em prantos-
Zachary : se dependesse de mim era na prisão que tu estavas, mas como não é entra na porcaria do carro. -num gesto bruto e de um animal Zachary agarrou no braço de Vanessa e arrastou-a ate ao carro, pôs-lhe o sinto e algemou-lhe as mãos- se continuares a gritar vais obrigar-me a fazer-te calar!
Vanessa : tu não vales o esforço! -durante toda a viagem Vanessa não pronunciou nem mais uma palavra, perguntava-se como uma pessoa conseguia ser tão fria e tão bruta como Zachary, pensava que ja tinha conhecido pessoas de todos os tipos, mas Zachary era a prova contraria disso, Vanessa nunca conheceu uma pessoa como ele, conseguia ter mais medo de Zachary do que de Jack.-
Não demoraram muito para chegar á cedo do FBI, no parque de estacionamento particular a agentes Zachary soltou as mãos de Vanessa que sem ainda pronunciar uma única palavra saiu do carro. Esperou Zachary começar a caminhar e seguiu atrás dele, assim que entraram na cede um arrepio percorreu todo o corpo de Vanessa, aquele nao era propriamente o lugar que ela queria ir logo após sair da prisão.
Entraram dentro do elevador e Zachary marcou o ultimo piso, durante todo o percurso nenhum dos dois se atreveu a abrir a boca ou sequer olhar um para o outro, seguiam dos dois calados, a olhar o chão, cada um em cada canto do elevador.
Assim que a porta se abriu Zachary saiu e logo atrás Vanessa, a mesma viu todos os trabalhadores daquele piso que ate então estavam a trabalhar pararem de fazer o que lhes competia para a olharem, sentiu vontade de gritar com todos, Vanessa não gostava que olhassem para ela. Controlou-se e entrou numa sala juntamente com Zachary, estava la um homem, porem estava de costas pare eles ...
Zachary : aqui esta a sua encomenda senhor Joseph! -disse sarcástico, naquele momento Vanessa teve vontade de socar Zachary com toda a força-
Joseph : dispenso as suas piadas sarcásticas agente Efron. -disse num tom reprovador, só então se virou para Vanessa e Zachary, foi impossível não analisar Vanessa de cima e baixo-
Zachary : ainda vai demorar muito a analisa-la ou podemos ir logo directo ao ponto?! -perguntou sarcástico-
Joseph : sentem-se, a conversa vai ser longa. -Zachary e Vanessa assim o fizeram, sentaram-se num sofá, lado a lado porque não havia outro lugar, Joseph apagou as luzes e ligou o retro-projector- como ja deve saber a menina esta aqui para nos ajudar num caso, o agente Efron ja lhe deve ter dito tudo.
Vanessa : sim, sim! -disse sem demonstrar interesse-
Joseph : a partir de hoje vocês vão formar uma equipa, vão ser parceiros, vão investigar juntos este caso. -disse como se fosse uma coisa normal- segundo aquilo que nos sabemos a sede dos Sparrow é aqui em Paris, porem eles têm vários membros espalhados por toda a Europa, a vossa missão é descobrirem onde ficam todas essas sedes secundarias e exterminarem-nas!
Vanessa : isso é impossível, eles estão sempre a mudar de identidade e morada, é mais fácil encontrar uma agulha num palheiro do que os encontrar a eles!
Joseph : tudo é possível menina Hudgens e pelo que sei a menina sabe bem mais do que aquilo que quer parecer! -disse ao sentar-se á frente de Vanessa-
Vanessa : aquilo que eu sei é irrelevante, a esta altura eles ja devem ter mudado tudo! Eles não são parvos, muito pelo contrario, eles sempre souberam das vossas tentativas para os apanharem, sabiam de tudo, dia, hora, estratégia ... tudo! -disse a rir-
Zachary : vai ser preciso implorar para dizeres como eles sabiam?! -perguntou irónico-
Vanessa : o Jack nunca nos disse, a única coisa que nos sabíamos era que ele passava horas ao telefone a falar com pessoal daqui da sede, ele nunca nos disse como mas eu sempre desconfiei que ele tivesse pessoas da confiança dele aqui na sede! -disse seria-
Zachary  uma espécie de informador? -perguntou interessado-
Vanessa : exactamente, só assim ele conseguiria saber todos os vossos passos contra ele.
Zachary : tem de ser alguém que esteja por dentro deste caso desde o inicio. -disse a pensar-
Vanessa : isso tem de ser mesmo, quando ele soube que ia ser a sede do FBI de Paris a investigar-nos fez logo um telefonema, tem de ser alguém da vossa total confiança, ou então algum agente novo que esteja envolvido.
Joseph : é isso que os senhores vão ter de descobrir. -disse ao voltar a ligar as luzes-
Zachary : como vamos fazer quanto as pessoas que trabalham aqui? -perguntou ao levantar-se- ninguém conhece a Vanessa, vão comentar.
Joseph : não se preocupe quanto a isso, a Vanessa vai ser formalmente apresentada como a mais nova agente da sede, para quem perguntar ela trabalhava em Itália mas teve de vir para cá para ajudar no caso.
Vanessa : isto é que é uma mudança, passo de criminosa para agente no FBI, devo sentir-me honrada! -disse sarcástica-
Joseph : suponho que tenha experiência com armas e lutas corporal! -disse não ligando ao comentaria de Vanessa-
Vanessa : claro que tenho, mas suponho que não esteja á espera que tenha licença de arma, certo? -perguntou a rir-
Joseph : ja esperava por isso, aqui tem. -disse ao entregar uma caixa preta Vanessa- ai dentro tem tudo o que precisa para começar a sua "nova vida", tem o seu distintivo, licença de porte e uso de arma, carta de condução e a sua nova morada! Também tem ai o seu novo nome, a partir de agora é Vanessa Hudgens!
Vanessa : eu tenho casa, não precisa de outra.
Zachary : não ira demorar muito para os Sparrow saberem que foste libertada, o mais certo é eles irem á tua procura para se certificarem que nada que os comprometa saia da tua boca. -disse serio- espero que tenhas a noção de que tudo na tua vida vai ter de mudar, a começar pela tua aparência.
Vanessa : o que é que tem de errado com a minha aparência? -perguntou chateada-
Zachary : para mim nada mas se tu queres passar despercebida não é com essas roupas que o vais conseguir. -Zachary tinha razão, as roupas que Vanessa usava não eram propriamente discretas, neste momento ela vestia uma saia curtíssima, um tope colado ao corpo e umas sendalias rasteirinhas.-
Joseph : o agente Efron tem razão, o seu visual vai ter de mudar. -disse ao olhar Vanessa de cima de baixo, mais uma vez- dentro da caixa tem também um cartão de credito, pode usa-lo á vontade!
Vanessa : eu não preciso de dinheiro, durante os anos que trabalhei com os Sparrow ganhei dinheiro pelo resto da minha vida!
Joseph : se mexer no dinheiro eles localizam-na em dois tempos!
Vanessa : o dinheiro era enviado para uma conta exterior, eles nunca me conseguiram localizar por esse meio.
Zachary : ainda assim não queremos correr riscos, não usas nada que tenha a ver com os Sparrow!
Vanessa : como queiram!
Joseph : espero que não se importem de passar a noite juntos!
Vanessa e Zachary : como? -perguntaram estupefactos-
Joseph : o apartamento que alugamos para si ainda não esta pronto eu pensei que o senhor Zachary não se fosse importar que a Vanessa passa-se a noite em sua casa!
Zachary : nem pensar! -disse exaltado- eu não vou levar uma desconhecida para minha casa, caso não se lembre eu tenho dois filhos!
Joseph : a Vanessa não tem cara de quem faça mal a crianças! -disse irónico-
Vanessa : isso esta fora de questão, eu prefiro ficar noutro sitio, eu não me importo de ir ja para o apartamento, eu não sou esquisita!
Joseph : para o apartamento você não vai, ainda esta em obras. Não podemos correr o risco que alguma coisa lhe acontecer!
Vanessa : sendo assim eu vou para um hotel!
Joseph : das duas uma, ou vai para casa do agente Efron ou vai para a minha, não podemos correr o risco de a deixar ficar sozinha num hotel!
Zachary : então esta decidido, ela vai para sua casa e não se fala mais neste assunto!
Vanessa : não! -disse quase num berro- será que pode sair para eu falar com o Zachary? -perguntou gentilmente-
Joseph : claro! -Joseph saiu e fechou a porta, deixando Vanessa e Zachary sozinhos-
Vanessa : eu não vou pra casa dele! -disse a gritar-
Zachary : pra minha também não vais! Eu não quero que os meus filhos convivam com uma criminosa! -disse também a gritar-
Vanessa : então convence-o e deixar-me ir para um hotel, para a casa dele eu não vou! -disse irritada-
Zachary : incomoda-te assim tanto ir para a casa dele?! Eu ate pensei que fosses gostar! -disse irónico-
Vanessa : há muita coisa que tu pensas sobre mim que não faz o mínimo sentido. -disse ofendida-
Zachary : isso é problema teu! -disse frio-
Vanessa : tudo bem, eu não queria mas vai ter de ser! -Vanessa respirou fundo e continuou- ou tu me deixas ficar esta noite em tua casa ou então eu não te ajudo a vingar a morte da tua mulher!
Zachary : eu não preciso ...
Vanessa : não?! -perguntou interrompendo Zachary- tens a certeza que não precisas da minha ajuda?! eu sou a única pessoa que te pode ajudar, sem mim tu não vais conseguir nada! -disse a rir- como vai ser, posso ficar em tua casa ou não?!
Zachary :


O que será que o Zachary vai responder??? Vocês só vão saber no próximo Capitulo!!! Beijos e comentem muito!!! Muito obrigado a quem comentou o primeiro capitulo!! Beijos, adoro-vos :)

5 comentários:

Evelly disse...

KKKKKK E AGORA ZAC?
vai deixar essa marra de lado? kkk
a Vanessa pegou ele de jeito agora, o Zac tá sempre na defensiva né? que horror se acalma homem kkkkkk (equehomem) kkk amei amei posta logo bjs

stephanie_95_7 disse...

Tive pena da Vanessa, coitada o Zac trata-a super mal...
Amei o capitulo
Bjs

Edyh_2012 disse...

Ele tem q dizer ss
E outra... Ele e muito chato...
Tadinha da Vany (PENIINHAADELLAA)
Posta logo flor
Kiss

• Paula disse...

Adoroooo!
É isso ai Zac!
Amei o cap!
Perfeito!
Posta logo
Bjos amorê

Beatriz Montessi disse...

Amei esse capítulo....e cada vez mais